Portal do Governo | Agência de Notícias Acessibilidade A- A+  |    Alto Contraste
   
   
 
 
Sexta-feira, 24 de maio de 2019.
Notícias
Atualizada em 23/12/2016
Ministro do Turismo garante recursos para término da obra do Centro de Convenções
Fotos
O Centro de Convenções de Sergipe (CCS) terá suas obras de reforma e ampliação finalizadas através dos recursos garantidos pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão. Junto ao governador Jackson Barreto, ele visitou, nesta quinta-feira, 22, não só o espaço de eventos, como a rodovia SE-100, onde será construída uma variante, nas proximidades da ponte Gilberto Amado, para desviar o trajeto e minimizar problemas para a população local, além de ir ao Museu da Gente Sergipana para conhecer o projeto do Largo que será composto por oito grandes esculturas de manifestações folclóricas sergipanas.

As obras do Centro de Convenções de Sergipe (CCS) ocorrem a partir do investimento de R$ 20.775.869,05. Devido ao atraso de repasses, que levaram à paralisação provisória das obras, o governador Jackson Barreto esteve em Brasília, na companhia do deputado federal Fábio Reis, para solicitar a liberação da verba e convidar o ministro do Turismo a acompanhar o andamento da intervenção. Para Marx Beltrão, o fim da obra está garantido e será ainda na gestão do presidente Temer e do governador Jackson.

“É um prazer enorme estar aqui como ministro do Turismo para tentar resolver esse problema antigo do Centro de Convenções. O contrato foi feito em 2013 e o governador tentava resolver esse problema com os ministros anteriores. Sei da importância desse espaço de eventos e parabenizo o governador Jackson pela iniciativa de ter ido ao Ministério do Turismo buscar os apoios necessários para que essa obra tivesse início, meio e fim. Essa obra será finalizada no governo de Temer e de Jackson Barreto”, afirmou Beltrão.

Jackson Barreto falou da importância de trazer o ministro e mostrar, in loco, as necessidades do setor turístico, que aguarda a conclusão das obras do Centro de Convenções para voltar a atrair grandes eventos e colocar Sergipe na rota do trade nacional. “Além de falar das coisas positivas, temos que falar, também, das negativas. Pedimos, então, ao ministro o apoio para que a obra avance e, consequentemente, o turismo estadual avance. E como Marx já deu a palavra que, se depender do Ministério do Turismo (MTur) a obra não vai parar, queremos inaugurar o CCS daqui há um ano. O ministro deu a palavra que a obra não vai parar”, frisou.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, explica que ainda resta o repasse de R$ 15 milhões para que o CCS seja concluído, mas que a vinda do ministro tranquilizou a todos, pois os recursos para a finalização da obra foram garantidos. “O problema enfrentado, é que, com os repasses interrompidos, a empresa não tem fôlego suficiente para tocar uma obra desse porte. Mas isso já é algo ultrapassado, pois Beltrão garantiu que, à medida que as faturas forem chegando, o Governo Federal vai analisar e encaminhar os recursos”.

Daniela Mesquita é presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Sergipe (Abih/SE) e conta que a notícia sobre o CCS chega em boa hora. Ela disse que é perceptível o comprometimento do governador em acelerar as obras e também o do ministro, em liberar os recursos para isso. Para o setor hoteleiro, a existência de um Centro de Convenções é muito importante, segundo explica a dirigente, pois movimenta os empreendimentos. “Com o CCS entregue até ano que vem, poderemos captar eventos para 2018. Esse é um anseio nosso, até para colocar Sergipe no hall do turismo de eventos”.

O CCS está sendo reformado e ampliado, passando de 8 mil para 14 mil m² de estrutura, com novos auditórios, além dos quatro já existentes, acomodando 2.300 pessoas, climatização nas áreas internas e externa, construção de estacionamento coberto, passarela, escada rolante e instalação de elevador. São R$ 20.775.869,05 investidos, recursos do Ministério do Turismo e contrapartida do Governo do Estado.

O presidente da Aracaju Convention & Visitors Bureau, Luiz Simões, que é uma entidade com a missão de trazer eventos para o estado, conta que o fim das obras do Centro de Convenções é fundamental. “Perdemos muita competitividade no sentido de trazer eventos, pois o maior espaço aqui é o CCS. Ficamos numa condição de realizar eventos de apenas pequeno e médio portes por falta de espaço. Essa reforma do CCS vem preencher uma lacuna e é um pedido do trade turístico. Ficamos contentes e desejamos que o cronograma não seja sacrificado mais uma vez e que, o quanto antes, tenhamos a obra dentro do prazo”, comentou.

Fonte de geração de renda e empregos, o turismo de eventos é importante tanto para o país, quanto para Sergipe. O segmento contrata mais de 7,5 milhões de pessoas no Brasil. Segundo o secretário de Estado do Turismo, Saulo Eloy, a cadeia produtiva local comemora a novidade sobre as obras do Centro de Convenções. “O CCS mostra que será uma grande ferramenta de atração de turistas e empreendedores, e realização de eventos. Vamos perceber efetivamente a importância desse empreendimento para Sergipe não só através da captação de grandes eventos corporativos, como também como uma artifício de projeção social, melhorando a renda do estado e captando novas receitas”, declarou.

Rodovia SE-100
Do Centro de Convenções, o governador e o ministro se dirigiram a rodovia SE-100, passando pela ponte Gilberto Amado, para conhecer a localidade e visualizar a necessidade da construção de uma variante para facilitar o trânsito local. A ideia é que, com a construção dessa via, condutores deixem de passar na área urbana do povoados Porto do Mato e Porto Nangola, em Estância, para utilizar um desvio.

A justificativa para a construção da variante, que irá contornar os povoados, é que, a inauguração da ponte Gilberto Amado aumentou substancialmente o tráfego de veículos na rodovia, trazendo transtornos aos moradores dos povoados e a motoristas. O investimento para construção é de R$ 10.434.755,76, proveniente de convênio do Estado com o Ministério do Turismo. Além desse montante, está previsto o valor estimado em R$ 1.7000.000 para desapropriações. Assim, o total da obra será de R$ 12.134.755,76. A variante terá extensão de 4,4km. Para que as obras iniciem, o governo aguarda licenciamento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Segundo o governador, a preocupação é oferecer segurança à população dos povoados. “ A tendência é, cada vez mais, aumentar o tráfego na área, de modo que é preciso pensar também no futuro das famílias que aqui residem”, pontuou. O secretário da Infraestrutura explicou que a variante possibilitará, também, o crescimento da região.

“Esses povoados são muito pequenos e adensados na beira da pista. São 4km de pista, cheia de quebra-molas nas quais os pedestres dividem espaço com os carros. Ao fazer nova rodovia margeando a área, a tendência natural é crescimento, expansão no comércio e aparecimento de novos negócios. Sabemos da grande burocracia, mas o ministro, graças a sua visão, prorrogou esse convênio, e a Caixa já nos autorizou o dinheiro na conta”, esclareceu Valmor Barbosa.

A região sul litorânea e próxima a divisa com a Bahia chamou a atenção do ministro, que declara que a obra para desvio da rodovia é fundamental. “Nós do Ministério do Turismo estamos à disposição do Governo do Estado para destravar essa e muitas obras de infraestrutura que forem necessárias para Sergipe crescer. Não posso deixar de registrar meu apoio ao governador. Ele tem um aliado em Brasília”, assegurou.

 
 
SEDURBS - SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO E SUSTENTABILIDADE
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro 13 de Julho - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@sedurbs.se.gov.br
© 2019 SEDURBS. Todos os direitos reservados.